Honorável Escrita
 

(foto: flickr)

SER/EU

Quero ser apenas

O que não sou

Pois o que sou

Eu sei quem é

E quem sou

Não é

Quem eu

Queria ser.

 

 

Ouvindo: (Joy Division)



Escrito por Jorge às 09h24
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(imagem: flickr)

DOCE FIM DE TARDE

 

Um meigo sorriso

Suave como nuvens no céu

Olhar perdido ao léu

Sentimento impreciso.

 

Não sei se triste ou contente

Teus olhos transmitem a emoção

De coisas escritas no teu coração

As vezes triste, outras contente; mas sempre - ARDENTE.

 

Um beijo meu bem

Sem tocar teus labios

É tudo o que provei de você.

 

Também um sorriso doce

Como doce é tua compania

No final do meu dia.

 

Ouvindo - *Clap Your Hands*



Escrito por Jorge às 17h22
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(foto:flickr)

 

MARAVILHOSO ACASO

As vezes o acaso prega peças

E um acaso apaixonante

Um pouco distante

Mas deslumbrante.

 

Lindo e louro acaso

Um arraso

De parar o coração.

 

Sem toque

Me da choque

E arrepia de tesão.

 

Ouvindo- *Bob Dylan*



Escrito por Jorge às 10h31
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(foto: flickr) 

PUERIL

Princípios,

Não os tenho.

Nada me choca,

Nada abala minha liberalidade;

Essa é minha única verdade.

 

Escrúpulos precarios

Numa malfadada libertinagem,

Camuflam toda minha ambiguidade.

Dúvidas, incertezas,

Confusão.

 

Lendo - *Vitaminas Filosoficas- Theo Roos*

Ouvindo- *Clap Your Hands*



Escrito por Jorge às 08h42
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 (foto:flickr)

 

RELES MORTAL

 

As vezes

tenho a impressão

de que o inferno é aqui.

Tendo o sol como demônio

Abrasando essa eterna segunda-feira

Transpirando pelas calcadas e vias

Delirando entre um banco e outro.

Condenado a essa rotina escaldante

Sangrando cada centavo

Pra aliviar o castigo da vida.

 

Ouvindo - *Love and Rockets*

Lendo - *Cantares- Hilda Hilst*



Escrito por Jorge às 15h09
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 (foto:flickr)

ADORAVEL MESMO DISTANTE

 

São folhas soltas de minha vida

Uma história perdida

No tempo e na distância

E só me cabe a ânsia

De contigo sonhar

E pôr você num altar

Pra que eu possa

Daqui de longe

Te admirar.

 

Ouvindo - *Yo La Tengo*

Lendo - *Caos:Terrorismo Poético e Outros Crimes Exemplares - Hakim Bay



Escrito por Jorge às 13h42
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 (foto:flickr)

TODO O TEMPO DO MUNDO

E eu espero

Eu espero sim

Aqui no meu canto

Eu espero por um encanto

E canto

Em fim

Pra espantar o pranto

Por não ter você perto de mim.

 

Ouvindo - *The Cure*



Escrito por Jorge às 13h22
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 

 (foto:flickr)

Teu (meu?) Beijo


Queres um beijo?
Não sou tão facil assim
Mas por favor, não chega perto de mim
Que meus labios ardem de desejo.

Só um beijinho, simples em fim
É coisa que tanto almejo
Só não me faças gracejo
Que eu sonho com teus labios em mim.

Pode ser no rosto ou na testa
Pode ser selinho ou estalado
Mas se um dia eu me ver do seu lado.

Bem vivo ou sonhando acordado
Um beijo teu vou roubar, é o que resta
Pois sentir os teus labios em mim, vai ser festa.

 

Ouvindo - *Velvet Underground*



Escrito por Jorge às 06h54
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 

 (foto:flickr)

CONSTATAÇÕES NUMA MANHA DE OUTONO

Dois homens na esquina

Buzina

Um terceito que passa.

 

O casal que se beija

Graceja

A menina pro moço.

 

A senhora na vitrine

Define

Qual sapato levar.

 

E a vida passa como um raio

Já é maio

O frio está pra começar.

 

 

Ouvindo - *Le Tigre*

Lendo -* As Máscaras do Destino - Florbela Espanca*



Escrito por Jorge às 09h54
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 

(Foto: Flickr)

 

Entre teus dedos

A flor do desejo

Eu vejo

Entre teus dedos.

 

No incandescer da brasa

Quando tragas, meu bem

Tragas como ninguem

E com teu charme arrasa.

 

Labios vermelhos e envolventes

Olhar que me deixa doente

E eu me desfaço no ato.

 

Me desmancho a teus pés feito gato

Estale os dedos garota, e eu parto

So quero meu corpo, em teu corpo presente.

 

Ouvindo - *Suede*

Lendo - *Poema do Haxixe - Charles Boudelaire*



Escrito por Jorge às 16h05
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(foto:flickr) 

NOITE A DENTRO

Ontem a noite

A lua sobrou no céu

Sobrou beleza

Sobrou clareza

Sobrei eu aqui embaixo

De tanta grandeza.

 

Ontem a noite

A lua ostentava seu posto

Do alto de sua solidão

Observa os apaixonados

Boêmios e outros seres noturnos

Que vagam na escuridão.

 

Ontem a noite

A lua ostentou tuas formas

Companhia até o raiar do dia

As tuas formas

Refletidas na lua.

 

 

Lendo- *A arte de escrever- Schopenhauer*

Ouvindo-* Planta e Raiz*



Escrito por Jorge às 09h14
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(foto: flickr) 

Outro dia

Algum dia

Não importa

Contanto que o medo impeça

A Inês é morta.

 

Ouvindo - *Blur*

Lendo - *Malu de bicicleta - Marcelo Rubens Paiva*



Escrito por Jorge às 14h39
[] [envie esta mensagem] []


 
 

 (foto:Flickr)

 

Retorno ao Vazio

 

Trocando em miúdos

Para alguns

O amor é tudo

Para outros

É pouco

É quase nada

Pois no final da estrada

Nem amor

Nem paixão

Apenas pó

E o fim da ilusão

De que alguma coisa seja eterna.

 

 

Ouvindo - *The Clash*

Lendo - *A obscena senhora "D"- Hilda Hilst*



Escrito por Jorge às 08h05
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(foto: flickr)

 

HAIKAIS

 

VIAGEM INSANA

DO BOLO AO FORMIGUEIRO

FILA INDIANA

 

 

O GRILO FELIZ

CANTA A PRIMAVERA:

CRI, CRI, CRI

 

 

CHINELO EM RISTE,

BARATA ACOADA NO

CANTO DA SALA.

 

 

VENDO ESTRELAS

NO JARDIM FLORIDO

SENTADO NA ABELHA

 

 

DO FEIO CASULO

BROTOU LINDA VIDA,

E VOOU CÉU A FORA.

 

 

COM MUITA FRIESA

SALTA NA MESA

O GATO ATREVIDO.

 

 

Ouvindo - *Planta e Raiz*

Lendo - *Flashback (Surfando no caos)- Thimoty Leary*



Escrito por Jorge às 10h11
[] [envie esta mensagem] []


 
 

(FOTO: FLICKR)

De vez em quando

Uma sacada genial

Umas idéias, e coisa e tal

E salva-se o dia perdido.

 

Um encontro informal

Descobre-se o ouro mal polido

Derrepente dentro daquele vestido

Todas as curvas do mal.

 

Descoberta de pudores

Pele, pêlos, odores!

É tudo carne, e a alma em pecado.

 

Misturan-se os corpos e os sabores

Num arfar desenfreado

É só sexo babe, é tesão acumulado.

 

Ouvindo - * Jon Spencer Blues Explosion*

Lendo - *Versos Satânicos- Salman Rushdie*



Escrito por Jorge às 14h15
[] [envie esta mensagem] []


 
  [ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]  
 
 



Meu perfil
BRASIL, Sul, Homem, de 26 a 35 anos, Maltese, Bislama, Livros, Arte e cultura


HISTÓRICO



OUTROS SITES
 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis
 Teoria do Conceito
 Sede em Frente ao Mar
 Brinde Sulfúrico
 Arnaldo Antunes
 Homens do Pantano
 As Mais Belas Historias Budistas
 Pensamentos soltos ao vento
 Fluxo de Pensamento
 Digressiva Maria
 Bem Transado
 número cinco
 Desejosa
 Coisas de Camille que é Márcia
 iLUD
 
 Ponto Ge
 Sexto Sentido
 Caqui Haikai
 Casa de Madame
 Diario em dois tons
 Casa de Contos
 Petalas de Mulher
 As cartas de Elize
 Thais Jardim
 Cris Contreiras
 Sesmarias
 Intimus
 Fala Poetica
 Rastros de Palavras
 Blogalizando
 O Mundo de Patricia
 wickerpark
 Retalhos d'Alma
 Letrados
 Parangolés
 Sil's Place
 Não Mate o Mensageiro
 Vida Bem Vivida
 Meias Intimidades
 Meus Escritos
 O Blog do Clovão
 Manoel Donini
 Entumecido
 Meu Mundo Ficaria Completo
 Drika Flor
 Sobre tudo nada
 Metamorfose pensante
 Bloguinho Poetico
 Carmim
 Desfio
 Deznunez
 Pierrot Lunaire
 Gonnzo
 Átimos
 Palavra de Pantera
 Senhora da Hora
 Cannibal Café
 Cooper


VOTAÇÃO
 Dê uma nota para meu blog!